terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Uma carta para você jovem. Por Favor, Leia Com Atenção.

Caro jovem! Quero que você me ouça antes de me usar. Quero que me conheça, que saiba quem sou, o que faço, como me comporto dentro das pessoas, como você irá se sentir depois do meu contato, da minha ilusão. Eu não tenho nome certo e nem sobrenome. Sou batizada a toda hora, a todo instante, por todos aqueles que se aproximam de mim. Onde não o faço completamente, eu os deixo sem mente, sem coração e sem pensamento. Os que me tomam como companheiros, são aqueles que se sentem só, e que procuram em mim uma fuga, no seu sangue farei uma viagem por todo o seu corpo. Atravesso seus membros carnais e arteriais, passo pelo o seu sintema nervoso, deixando ai, minha marca.
Enquanto que passeio, você vive minhas ilusões. Através desse rio de sangue consigo atingir o seu cérebro e ai minha marca é mais forte, pois no seu cérebro, vou roubar os seus pensamentos, sua memória, sua razão. Por fim, descerei ao coração e você saberá quem sou realmente, alías, nem havera tempo para isso pois você já estara morto. Pronto, já lhe contei a minha história, se quiser minha ajuda, procure-me. Estou pronta para tirar a sua paz, sua liberdade e sua vida: Atenciosamente, a DROGA.
Script 1: Esse texto foi retirado de um caderno de minha irmã mais velha, Fabiane, do blog http://crochetandoebordando.blogspot.com/ Espero que tenham gostado do Post'
Com Carinho
Jéssica Rizzardo

2 comentários:

Suely Criações Artesanais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Suely Criações Artesanais disse...

Suely Criações Artesanais disse...
oi querida amiga;
Ainda vou te mandar alguns livros,é uma coisa que quero fazer.
Deixei um comentário ontem ele não apareceu devo ter feito alguma coisa errada,rsrsrs...
Agora estou lendo Ágape do Padre Marcelo,primeiro presemte que ganhei de meu netinho Breno acredita?
É um livro que eleva nossa espiritualidade deve ser lido muitas vezes,pois nos conduz a oração,estou amando.
Um abraço e saiba que se fossemos vizinhas teriamos bons e agradáveis papos,não acha?
As vezes em meio a tantas pessoas nos sentimos sós,pois falar de novelas e outras frivolidades não é muito agradável para mim.
Um abraço e fique com Deus.
Suely